quinta-feira, 1 de junho de 2017

Pai Rico Pai Pobre: Como Investir em Metais Preciosos - Michael Maloney


Iniciei o interesse por metais há muitos anos, mais devido à curiosidade numismática. Comprei minha primeira moeda "rara" (nem tanto) aos dezesseis anos de idade, num antiquário. Tratava-se de uma moeda de 40 réis de 1873. O restante em meu poder eram unidades colhidas a esmo ou recebidas por alguns parentes e conhecidos. Após um tempo, passei a ter interesse por peças em metais nobres em geral, especialmente lingotes de refinadoras específicas ao redor do mundo. Certamente, era uma paixão meio platônica, vez que um estudante não se pode dar ao luxo de colecionar peças assim. Passados alguns anos e já "bacharel com o canudo embaixo do braço", voltei a me enveredar por este mundo, de maneira discreta. Já estava trabalhando e poderia, aos poucos, comprar alguns pedaços desses vis metais.

Em resumo: é um nicho que me interessa; algo cultivado de maneira discreta, sem arroubos. E, com um tempo, passei a notar que serviria até mesmo como investimento a longuíssimo prazo e importante reserva de valor em eventual momento de crise, desvalorização da moeda nacional ou do dólar e, especialmente, diante da hecatombe financeira global que, cedo ou tarde, virá. Estamos de acordo que o Bitcoin chegará a R$ 20.000,00 talvez em pouco tempo. Contudo, me pergunto por quanto tempo economias centralizadoras deixarão exchanges atuarem livremente com criptomoedas e como fecharão o cerco nas negociações em geral, inclusive com tributação mais ferrenha sobre ganhos e alguma forma de fiscalização mais eficiente. Algo acontecerá. Ao menos ouro e prata estão no páreo há mais de quatro mil anos, sem derrota.

Mesmo me interessando tanto pelo assunto, apenas esses dias comprei o li o Como Investir em Metais Preciosos de Michael Maloney. A obra faz parte do selo/franquia/divisão Pai Rico. O título poderia ser revisto, já que a obra o convence a investir em metais, esclarece o porquê disso com centenas de exemplos de crises e disputas ao longo da história e traz fundadas projeções para adiante. Contudo, não se dedica tanto a nos dizer "como investir". Foi, no geral, uma leitura interessante com bastantes informações. Muita coisa ali, para mim, não foi novidade. Só que aproveitei bastante do texto e seus gráficos claros e objetivos sobre como o ouro, ao longo de nossa curta história financeira, sempre se saiu vencedor.

O autor dividiu o trabalho em quatro partes: Ontem, Hoje, Amanhã e Como investir em metais preciosos. Foi bem didático em cada capítulo; creio não deixar que o leitor adiante-se no texto com alguma dúvida.

O livro é curtinho. São em torno de 160 páginas com fonte e espaçamento generosos. O papel é meio fino e isso cansa a visão com aquelas letras da página seguinte que podem ser vistas na anterior. A tradução ficou com Eliana Bussinger, autora de outros livros pela mesma editora Campus-Elsevier e conhecida no mercado financeiro para leigos.

Aqui no Blogue tenho diversas postagens em vídeo sobre como investir, no Brasil, em metais preciosos, especificamente ouro e prata. E recomendo este livro para quem quer conhecer melhor a trajetória dos metais preciosos através dos tempos.

Abraços a todos e até a próxima.

2 comentários:

  1. Excelente post!
    Esse livro está na minha lista de leitura.

    Abc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pequeno e fácil de ler. Dá pra lê-lo em duas noites tranquilamente.
      Abç!!!

      Excluir

O comentário aqui é anônimo e não moderado. Contudo, pense bem se vale a pena perder seu tempo postando alguma ofensa gratuita.