sábado, 25 de março de 2017

Os Dias [ não ] Eram Assim



Quase não assisto à TV, aberta ou fechada. Transito mais entre material gratuito disponível em Youtube, Vimeo e Dailymotion. Também baixo meus torrents e assino, há pouco tempo, Netflix. Apenas hoje, então, vi a chamada para a série da Globo Os Dias Eram Assim. E nada mudou nem mudará. A Globo continua assim: nem progressista, nem conservadora - apenas globista. Acho estranho quando ativistas desmiolados que pedem mais liberdade e ao mesmo tempo defendem mais Estado atacam a "rede esgoto", pois, para ser atender aos seus interesses mais íntimos, ela sempre apoia diversos itens da agenda progressista.

Isso é natural para um grupo como o mantido pelos Marinho. Eu faria o mesmo, se precisasse de apoio de um Estado gordão que tudo controla, que realiza e fiscaliza concessões para televisão, esquece débitos tributários e previdenciários, dá aquela ajudinha com incentivos fiscais e creditícios e, ainda, entope o rabo dos caras com publicidade bilionária ao longo de décadas. Grandes fortunas pedem mais Estado, e isso se obtém por meio de endosso à agenda progressista. Apenas a militância "de esquerda" - logo, acéfala - nunca percebeu o fato dos maiores capitais do planeta apoiarem governos de índole progressista. Quem é rico quer Estado grande e protecionista, excessivamente regulador.

A chamada para a nova série mostra o lugar-comum dos livros com selo de aprovação MEC: jovens de nobre coração lutavam contra as administrações militares por amor à liberdade. Eles não simpatizavam com regimes comunistas cruéis onde mil pessoas morriam ao dia em paredões. Eles não eram fãs da bilionária família Castro, dona de Cuba, nem sequer dos banhos de sangue de homens como Mao, Nicolae Ceauşescu ou Pol Pot. Longe disso. Aqueles militantes e guerrilheiros queriam apenas a liberdade e, por isso, se voltavam contra o regime militar, sempre cruel e intolerante. Tão cruel que durante todo o período de exceção morreram apenas quatrocentos terroristas (bem perto dos sete milhões mortos de fome pelo Holomodor ucraniano). Tão intolerante que entregou todas as universidades e produção cultural aos críticos do regime.

Pois é. Triste ainda de se ver que a Globo continua a lecionar história conforme seus interesses. Felizmente, a cada dia, o poderio da mídia tradicional definha a olhos nus.

6 comentários:

  1. Da globo só salva a sessão da tarde quando reprisa os clássicos da década de 80 do cinema americano.

    Abc!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca mais tive oportunidade de tentar assistir à sessão da tarde. Mas, nas poucas vezes em que vi uma TV ligada no horário, só vi bobagem.
      Abraços!!!

      Excluir
  2. Neófito, pensei a mesma coisa quando eu vi a chamada dessa série. Mais do mesmo, nobres burgueses lutando contra a ditadura militar querendo implantar a sua própria ditadura comunista. Mas na série vão dizer que lutavam por democracia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E os milicos malvadões passando o rodo geral.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Quando Trump a chama de fake news, dão chilique...

      Excluir

O comentário aqui é anônimo e não moderado. Contudo, pense bem se vale a pena perder seu tempo postando alguma ofensa gratuita.