domingo, 19 de fevereiro de 2017

As bibliotecas de Alberto Manguel e Keith Richards [ postagem republicada ]



As imagens abaixo são da biblioteca do escritor argentino Alberto Manguel; atualmente, cidadão canadense que adora falar mal de sua derrotada pátria natal. Curioso isso, até porque existe brasileiro desmiolado que defende Cristina Kirchner, mesmo com todo o populismo que arruinou los hermanos. Com mais de cinquenta mil volumes (muitas obras raras, dentre edições limitadas e até manuscritos), seu acervo ocupa um galpão junto à sua residência, localizada no medieval vilarejo de Mondion. Achei legal compartilhar as imagens, seguindo uma "tradição" do blogue, em, às vezes, postar fotografias de coleções particulares. Se eu possuísse um espaço assim para guardar publicações, teria um lado "A" e outro "B": livros (romances, contos, poesia etc.) e quadrinhos, respectivamente.





Esses dias, também topei com imagens da biblioteca octogonal do dinossauro Keith Richards, em sua casa londrina. Sou grande fã da música dos Stones; mas os admiro sobretudo pela capacidade de sobrevivência artística e até mesmo física. Pôxa, esses caras tinham tudo para estar mortos há muito tempo. Contra todas as expectativas, estão firmes e cheios de fôlego. Mas só quem partiu jovem foi mesmo o Brian Jones, afogado na piscina de sua mansão por causas até hoje incertas. Imagino essa coleção do Keith Richards: metade de obras pornográficas e a outra metade dedicada ao satanismo. E tudo com cheiro de alcatrão, "pó" e - dizem as más línguas - enxofre. Bobagens à parte, salve Richards, gênio e monstro do Rock!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

O comentário aqui é anônimo e não moderado. Contudo, pense bem se vale a pena perder seu tempo postando alguma ofensa gratuita.